São-Tomé e Príncipe no fórum dos milhões de dólares da China

Por: Ricardo Neto, Jornalista da Agência STP-Press
São-Tomé, 11 Jan ( STP-Press) – São-Tomé e Príncipe poderá vir a integrar o Fórum de Macau, uma instituição da China Popular destinada a cooperação e o intercâmbio económico com os Países de Língua Portuguesa, através de um fundo de investimento chinês estimado em 1.000 milhões de dólares. - Soube hoje a STP-Press de fonte oficial.

A hipótese da integração de São-Tomé e Príncipe foi admitida segunda-feira em notícia veiculada pela agência Macauhub de Macau (China) sobre a nomeação da nova secretária-geral adjunta do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, a economista Echo Chan Keng Hong indicada para o cargo em representação do Governo de Macau.

“ Na sequência do restabelecimento de relações diplomáticas entre a China e São Tomé e Príncipe prevê-se que este país africano passe a integrar também o grupo dos países de língua portuguesa do Fórum de Macau”, - lê-se na notícia de Macauhub.

Com esta possibilidade de integração, São-Tomé e Príncipe poderá vir a juntar-se a Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e Timor-Leste que já fazem parte do Fórum de Macau, criado em Outubro de 2003, numa iniciativa da China, através do ministério do Comércio, com sede em Macau.

O Fórum é um mecanismo da cooperação de iniciativa oficial sem carácter político, que tem como tema chave a cooperação e o desenvolvimento económico com objectivo de reforçar a cooperação e o intercâmbio económico entre a República Popular da China e os Países de Língua Portuguesa e dinamizar o papel de Macau como plataforma de ligação a esses países bem com a promoção de desenvolvimento dos laços entre Pequim, Macau e os Países lusófonos.

O Fundo da Cooperação para o Desenvolvimento entre a China e os Países de Língua Portuguesa, com um capital social de 1.000 milhões de dólares, anunciado no decurso da 4.ª Conferência Ministerial do Fórum de Macau, é uma iniciativa conjunta do Banco de Desenvolvimento da China e do Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização de Macau (FDIC).

O Fundo concentrar-se-á nas necessidades de investimento e financiamento das empresas do interior da China (incluindo Macau) e dos países de língua portuguesa, colocando ênfase no apoio à entrada das empresas do interior da China e de Macau no mercado dos países de língua portuguesa e atração das empresas desses países para se desenvolverem na China
 
Fim/ R
N

 

 

 

  Av. Marginal 12 de Julho – S. Tomé

Cidade de São Tomé – Telefone: n.º (00239) 2 222087 / (00239) 2 2223431- C.P. n.º 12 - E-mail:

© STP-PRESS. Todos os direitos reservados. © - web designer: João Soares

:: Política | Sociedade | Economia | Cultura | Entrevista | Desporto | Quem Somos | Contacto |  Arquivo |  Fórum ::