São-Tomé e Príncipe defende plano regional contra criminalidade marítima

São-Tomé, 06 Dez ( STP-Press ) -  O Governo de São-Tomé e Príncipe defendeu  hoje a adoção de políticas e acções conjuntas entre os Estados da África Ocidental como “mecanismo de solução” capaz de combater a  criminalidade marítima na sub-região, -  anunciou esta manhã a ministra da Justiça, Ilza Amado Vaz.

A governante fez esta declaração num dos hotéis de São-Tomé na abertura do seminário organizada pelas Nações Unidas subordinado ao tema; o enquadramento legal sobre o combate a criminalidade marítima, com participação de peritos nacionais e estrangeiros ligados a matéria.

“ Os Estados isoladamente não são capazes de fazer face ao aumento de criminalidade”  – disse a ministra, tendo acrescentado que “ torna-se necessário encontrar mecanismo de resolução mediante políticas públicas de prevenção e combate a  criminalidade marítima”.

Defendeu ainda que cada Estado da região deve colaborar trocando experiencia a nível regional e apostar na capacitação de quadros a nível nacional, no sentido de se promover um combate comum contra a pesca ilegal, migração, roubo de petróleo, trafego de droga, terrorismo dentre outros actos ilícitos que tendem a aumentar no mar região.

No seu discurso, a ministra, Ilza Amado Vaz defendeu claramente uma união entre todos os Estados no sentido de se encontrar “harmonia de soluções praticas que possam dar respostas aos mais variados problemas de Africa e sub-região da africa ocidental” no âmbito da defesa, segurança e no combate a criminalidade marítima.

Fim/RN

 

 

 

  Av. Marginal 12 de Julho – S. Tomé

Cidade de São Tomé – Telefone: n.º (00239) 2 222087 / (00239) 2 2223431- C.P. n.º 12 - E-mail:

© STP-PRESS. Todos os direitos reservados. © - web designer: João Soares

:: Política | Sociedade | Economia | Cultura | Entrevista | Desporto | Quem Somos | Contacto |  Arquivo |  Fórum ::